6 de julho de 2010

Uma promessa, uma aliança e a saudade

Ele pegou na mão dela e juntos trocaram um silêncio quase interminável. Seria interminável se pudesse ser. No entanto, não podia e devido a isso não foi. Ela segurava as lágrimas, porque ele havia lhe dito para não chorar. Ele carregava o sorriso nos lábios, a promessa na mente e a mochila nas costas. Ela carregava a saudade já antecipada, o choro guardado e a aliança na mão.
“Eu vou voltar, Sarah”
Ele prometeu mais uma vez, só para se certificar. Beijou-a uma vez mais nos lábios, mas o beijo não foi caloroso como sempre era. Era apenas urgente e repleto da mais profunda despedida.
“Estarei esperando”
Ela olhou para a aliança e ele também. Ambos se olharam e sorriram. E depois, ele se foi.
Restava para o casal apenas uma promessa, uma aliança e a saudade.

1 comentários:

Reh Cháviñón disse...

Três palavras: PORRA QUE LINDO! *-*

Postar um comentário