5 de março de 2010

Ato de lembrar e esquecer

A saudade vem na lembrança
Simples, como uma criança
Vem através da memória
De modo quase com glória

Ocupa toda a mente
E por um momento nos deixa contente
Mas esse lembrar há de doer
Devido à falta do real viver

Distância grande
Que causa esse sentimento desgastante
Mas faz parte, fazer o que
Desse meu novo viver

E aí vai vindo de fininho
O meu novo pensar
De tentar deixar essa saudade
Somente no ar

Mas ressalto que o esquecer
Não é do tipo normal
Apenas um novo ritual
Que irá me ajudar a vencer

4 comentários:

beatriz albarez disse...

BEEEEEEEEEEEEEELLA
que fofo o poema, ou poesia, sei lá. tenho problemas em guardar a 'definição' dos dois. mas não vem ao caso.
SUMIDA.
vê se aparece.
beijos ;*

isa m. ~ kah disse...

Morra, você escreve poemas e posta no blog toda hora e não me escreve uma cartinha! D:
Será que tu reparou que só vem melhorando nos poemas? Espero que sim. =)
muitchow bom, Bella. continue ;*
p.s: tenho uns blogs no mecanica celeste com poemas, depois dá uma olhada. Mente Inflamável acho que vai gostar!

priscila disse...

adorei seu blog, parabéns! www.bygarotas.blogspot.com ♥ segue?

Calvin disse...

Ocupa toda a mente
E por um momento nos deixa contente
Mas esse lembrar há de doer
Devido à falta do real viver


Essa sim foi minha estrofe preferida deste poema não desmerecendo o resto do mesmo,a saudade,lembrança,nostalgia sempre é um tema abrangente pra muitas produções...Mas aí gostei da maneira que vc o definiu,a ambiguidade de felicidade e tristeza que o lembrar nos traz,é exatamente assim!!Parabéns.


Calvin Watterson www.finalzindefesta.blogspot.com

Postar um comentário