3 de setembro de 2010

Vendem-se conselhos

Sempre escutei as pessoas falando “Imagina se conselho fosse vendido”. Eu, como tenho uma imaginação fértil até demais, imaginei. Nessa situação hipotética, haveria uma espécie de banca e em cima, a seguinte frase: “Vendem-se conselhos”. Sentados à banca estariam várias pessoas com plaquinhas de suas respectivas companhias de conselhos.
O cliente entraria na sala e se sentaria em uma confortável cadeira que estava em frente à essa bancada. Alguns garçons lhe trariam a bebida da escolha e depois disso, haveria a sessão problema.
- Em que podemos ajudá-lo senhor?
- Quero um conselho.
Apesar de ser óbvio o fulano querer um conselho, os representantes das companhias apenas sorririam e esperariam que ele prosseguisse.
- Uma amiga minha está apaixonada por mim, mas ela sabe que eu amo a minha namorada. Ainda assim ela insiste em dar em cima de mim. Mas eu não quero perder a amizade dela.
Um dos representantes, então responderia.
- Você precisa pagar uma taxa para ouvir a todos os conselhos e depois escolher um para comprar.
O cliente, desesperado, pagaria o que fosse preciso e então escutaria.
- Você deve conversar com ela, dizer que ama a sua namorada e mais ninguém. Fale que goste dela como amigo, mas que não quer perder sua amizade. Em seguida peça para que ela não dê em cima de você.
- Você deve falar com a sua namorada sobre a situação. A honestidade é a base do relacionamento. Antes de falar com a sua amiga, fale com a sua namorada e pergunte a ela o que fazer.
E assim rolavam vários conselhos. No final, o fulano elegeria o melhor e sairia satisfeito como se ele estivesse sendo salvo de uma espécie de inferno pessoal. Entenda, nessa época em que o conselho é de fato vendido, nem mesmo os amigos os dariam sem contribuição. A necessidade de conselhos nessa situação é absurda.
Devido a isso, o cliente saiu como ninguém mais. Feliz como se seus problemas estivessem de fato resolvidos, mesmo que ainda faltasse muito a ser feito.


Olá leitores,
Confesso que estou me sentindo MUITO mal em não postar com frequência. Mas a situação na escola está realmente tensa. Vou tentar postar pelo menos um texto por semana. Ultimamente tenho escrito mais crônicas, porque são mais fáceis de serem elaboradas. Tentarei variar um pouco de gênero.
Beijos,
Bella

1 comentários:

isa m. ~ kah disse...

Se todo mundo resolvesse vender conselhos, ou teríamos muita gente pobre ou muita gente rica. Principalmente aquela dona que nos catou 20 contos no ano passado, lembra? HASUISAHOAIH
Por falar nisso, como vai seu namorado e a amiga traidora? u_u HASHOIUHA
Ótimo texto, Bella =D
Beijo!

Postar um comentário