12 de setembro de 2010

Sorriso

Esse é o sorriso
Que me deixa feliz, não importando o momento
E se encaixa em qualquer tempo

É esse sorriso que me mata de saudade
Quando o mundo, de repente, não parece de verdade
E a felicidade deixa de fazer parte

Sorriso, esse, que me faz rir
Não importando qual futuro possa vir
Ou qual estrela deixe de existir

É ele, simplesmente ele
Que me deixa nessa nostalgia boa
E trás essa lembrança toda

É o sorriso mais sincero
E por isso o mais belo
Que me faz sorrir também

3 comentários:

lorrayne t. disse...

Ah que coisa linda *-*

MARCO AURELIO disse...

Muito lindo esse poema, adorei...

Anderson Cruz disse...

Parabéns pelo soneto... Conheça os meus textos em www.servolider.blogspto.com

Postar um comentário