5 de fevereiro de 2010

Manias

As pessoas sempre têm manias de alguma coisa, já notou? E o engraçado é que essas manias sempre acabam ou acabam ficando, mas de uma forma menos intensa.

Os mestres em mania são as crianças.

Uma hora o herói favorito é o Super homem e pedem milhares e milhares de brinquedos dele. Outra já não é mais e os brinquedos são largados de lado, dando início então a uma nova coleção.

— Maurício, comprei um daqueles carrinhos pra sua coleção.

A tia distante chegou toda animada, trazendo um pacote de presente dos mais coloridos, com a vã esperança de que fosse conquistar o posto de tia favorita. Uma pena, uma pena... Porque não passava disso, esperança.

— Mas tia... Eu não coleciono carrinhos, coleciono aquele álbum do campeonato brasileiro...

O sumiço do sorriso se realizou de uma forma quase mágica. Teria mágica se não fosse tão cheio de decepção.

— Ah...

A sílaba saiu sem ânimo e o olhar perdido indicava a completa falta de noção do que fazer. Ficaria nesse silêncio mudo por um bom tempo se mãe do menino não tentasse salvar a situação, mas sem êxito algum.

— O que é isso, menino! A titia Dalva lhe trouxe um presente. Pegue e agradeça!

O garoto levantou meio sem jeito e o pegou, sendo o obrigado a dar um beijinho na tia logo em seguida. Mas estava na cara do indivíduo que o posto de titia legal estava muito longe de ser conquistado. Para a felicidade da Dalva, a mesma não notou isso, tendo seu sorriso novamente restaurado com a mesma rapidez do sumiço.

E a mania de comida então? Essa parece ser a favorita. O gosto, não gosto varia de uma forma que julgávamos impossível.

— Maurício, quer ovo?
— Não gosto.
— Mas você gostava.
— Não gosto mais.

E aí a mãe vai lá pro fogão tentar aliviar o estrago. O menino não comia nada, então tinha que se sucumbir às suas exigências.

— Mãe o que é isso?
— Abacaxi.
— Eu quero!
— Mas filho, você não gostava!
— Mas agora gosto.

E a mania continuava indo. Por quanto tempo? Não sei. Mas a mãe rezava para que fosse pouco. Se a reza adiantou? Bobagem! São as manias, algo que com certeza a evolução do homem não vai extinguir.

1 comentários:

lorrayne t. disse...

Todo mundo está em mutação constante, mudanças que nunca cessam.

Postar um comentário