22 de dezembro de 2010

Soneto para alguém

Lhe escrevo esse poema
Que irá gerar certo problema
Estou farta de sua vasta mentira
Ou da sua irresponsável ira

Não aceitarei mais seu pensamento
Seguirei somente o meu tormento
De você eu há de me libertar
Quando a idade o ar me dar

Conservadora, sem nada aceitar
Cega, com mente insana
Que a poesia é incapaz de registrar

Posso estar sendo irracional
Mas garanto que não lhe quero mal
Apenas o bem, que nunca deu

4 comentários:

Barbara Nonato disse...

"Apenas o bem que nunca me deu" - Isso diz tudo e é de grande significado!
Muito bom.
Até a próxima.

Karla Hack dos Santos disse...

Que final espetacular!
Seus versos tem bem aquele sabor de sentimentos em letras...
Adorei!

;D

Camila Mello disse...

"Que irá gerar certo problema" haha, ótimo! tem coisas que a gente sabe que vão gerar problema, não é? Mas temos que colocar pra fora sim, é o correto. ps: digo isso a mim mesma agora! rs
Bárbaro o final. Intenso.
Adorei, parabéns! Sucesso!

Leonardo Platane disse...

Lindo.

Postar um comentário