18 de fevereiro de 2010

Poema do poema

O menino queria fazer um poema
Mas a ideia rolava e não surgia um tema
O que fazer então, com essa falta de inspiração.
Que insiste em prevalecer no processo de criação?

Escreveu sobre mares
Mas sem qualquer originalidade
Tentou então sobre os raios solares
Mas de novo, não vinha a particularidade.

Outros temas lhe vinham
Mas nenhum deles parecia de fato vir
E sim ficar lá, na dúvida do ir

Pensou e pensou sem de nada adiantar
Até que finalmente desistiu
Porém, na desistência um poema lhe veio a calhar

Escreveu na leveza do meditar
Explorando o desistir que lhe veio a inspirar
Com o lápis e papel na mão
Surgia então os versos de sua imaginação

Profundezas do viver
Com as lacunas do escrever
Um poema meio defeituoso, sem muito para comunicar.
Mas ainda assim completo por sua falta do falar


Por que não escrever sobre a ideia quando esta se ausenta?
Vamos fazer surgir a poesia de todas as diversas maneiras
E desta forma, dar graça à mais completa falta de graça.

2 comentários:

isa m. ~ kah disse...

Não sei fazer poesia. Já me conformei.

AUIEIUEAA brinks. Um dia consigo fazer uma boazona *-*

Mara, Bella. \o/ dar graça a mais completa falta de graça, amei.

leonel disse...

Interpretaste corretamente...

Abraço!

Postar um comentário