9 de fevereiro de 2010

Coisa da terra

— Por que não desiste? Quero dizer, está na cara que vai perder a sua terra. É a política, nunca conseguimos algo quando eles não querem.

O pequeno garoto branco disse isso de forma envergonhada, sabendo que de um jeito ou de outro fazia parte da parte do “eles”.

— Por que essa terra não é qualquer coisa, menino. É onde nasci, é a terra que colhi. É a minha casa, entende? Não posso deixá-la ir na mão de um homem branco dessa forma. Sei que ela não vai estar em boas mãos.

Mas o garoto não entendia, porque nunca havia tido um lar que compartilhara tais significados.

— Ah...

— Esse cachorro é seu, menino?

O índio abaixou-se até estar à altura do cachorro e o acariciou enquanto sorria para o animal brincalhão.

— É.

— Consegue imaginar seu cão na mão deles?

O índio disse isso ainda brincando, como se aquela experiência toda não passasse de pura casualidade. Enquanto o garoto, por sua vez, estava absorto no diálogo. Olhou para seu pai no meio dos outros e depois pensou nas diversas coisas que este havia feito.

— Não, nunca!

— Então, é mais ou menos assim que eu me sinto.

4 comentários:

Calvin disse...

Sempre bom lembrar que os índios hoje,que são pouquíssimos,tem para eles um território maior que Portugal,Bélgica e mais países da Europa,JUNTOS!Se não tivessem hábito de viver em tribos poderiam cada um deles ser latifundiários.rsrs...A reclamação e o pensamento crítico são válidos quando são realizados com motivo.



Calvin Watterson www.finalzindefesta.blogspot.com

Bella Fowl disse...

Obrigada pela informação Calvin xD, eu não sabia. Mas ainda assim acho que deve ser muito duro perder uma terra e foi exatamente esse sentimento que quis demonstrar no conto ^^

Patrícia Camila disse...

Oi, Bella! Me tornei seguidora do blog, estou lendo as postagens eestou adorando, aos poucos vou conseguindo ler mais textos antigos também! Olha, você tem muito talento e saiba que me sinto bem ao ler seus textos, são muito bons.
Parabéns!
Não sei se você se lembra de mim, sou novata do Pará ^^
beijos.

Bella Fowl disse...

Bondade sua Patrícia, mas fico realmente grata. Nos vemos na esem :D

Postar um comentário